França proíbe comercialização de pratos e copos descartáveis.

talheres plasticos
Foto: Internet

O parlamento francês aprovou uma lei que proíbe a comercialização de utensílios descartáveis. A ideia que inicialmente seria adotada a partir do ano que vem, por conta da resistência de boa parte da população e, também, de alguns políticos, terá início em 2020. Segundo estudo feito pelo Instituto Nacional de Estatísticas da França, pratos e talheres descartáveis representam 30 mil toneladas de lixo por ano no país.

Tudo isso faz parte do Programa de Transição Energética da França que, entre outras mudanças, proibiu o uso das sacolas plásticas no país a partir desse ano. A nova lei faz parte de um plano para tornar o país um dos líderes mundiais na adoção de práticas de redução de impacto ambiental e das emissões de gases de efeito estufa.

Mas isso não significa o fim dos utensílios descartáveis. Segundo a nova lei, esses produtos deverão ser 50% constituídos por materiais de origem vegetal e biodegradáveis. Esses materiais incluem, em particular, amido de milho, amido de batata, fibras têxteis ou de celulose, ou de bambu.

De acordo com a AFP, organizações ambientalistas elogiaram a lei francesa e esperam que ela sirva de exemplo para outros países, porém críticos argumentam que a proibição de produtos prejudica os consumidores e que as medidas francesas violam as regras da União Europeia sobre a livre circulação de mercadorias.

Estimativas apontam que 4,7 bilhões de utensílios plásticos foram descartados na França em 2015 apenas, e cerca de 17 bilhões de sacolas plásticas usadas anualmente em supermercados de todo o país.

Emmanuel Tomaz, com informações da Super Interessante.

Publicado em: Blog