Minas Gerais é a aposta de franquias para expansão em diversos segmentos

^DD4303506D9D10AF67C41F138E0902553CE3E65E0380AE7F19^pimgpsh_fullsize_distr
Franqueados Gabriel Lobato e Rafael Gôuvea de Juiz de Fora/MG

O segmento de franchising continua sendo uma ótima alternativa aos que desejam investir em um novo negócio. Somente no primeiro trimestre deste ano, a receita do setor cresceu 9,4% em relação ao mesmo período de 2016. O faturamento passou de R$ 33,710 bilhões para R$ 36,890 bilhões, segundo dados divulgados recentemente pela Associação Brasileira de Franchising (ABF).

São Paulo e Rio de Janeiro continuam sendo os Estados mais procurados para o momento de investir, no entanto, Minas Gerais, que se encontra na quarta posição, é um dos estados que vem crescendo a passos largos.

Quando o assunto é ampliação de negócios, a capital mineira, Belo Horizonte e arredores, é um dos lugares que chama a atenção das franqueadoras devido ao grande número de habitantes e pelo potencial de crescimento para expansão de redes.

 

SUSTENTÁVEL

É possível observar cada vez mais medidas sustentáveis com o universo empresarial, tendo em vista a preocupação com as questões ambientais, sociais e éticas, a consciência sobre a importância da preservação do planeta vem sendo levada a sério no mundo dos negócios.

A franquia TRC Sustentável também é modelo de negócio direcionado ao meio ambiente que busca economizar água, já que várias partes do Brasil registraram nos últimos anos o problema de abastecimento.

Em BH, a marca que já possui uma unidade em operação, estima encerrar 2017 com ao menos mais duas unidades, visto que a cidade abriga mais de 2,5 milhões de habitantes, o que caberia até 12 unidades, levando em conta que a franquia sempre abrange uma área de até 200 mil habitantes.

Anderson Silva, diretor executivo da rede TRC Sustentável, salienta que apesar da companhia de abastecimento da região, afirmar que uma crise hídrica está descartada na região, a TRC reforça sobre a redução de custos. “Em se tratando de economia financeira, todos querem reduzir gastos. A implantação do PGA (Projeto de Gestão da Água), e outros serviços da rede reduz o consumo e gera economia. E, hoje, os maiores custos de empresas e residências são de energia elétrica e água. Devido a isso, nossa expectativa de expansão é atingir BH, mas também qualquer outra região do país. Independente se ela passa ou não por uma crise hídrica”, enfatiza.

Fonte: Portal Novidade, publicado em 01/06/2017. Clique aqui para ler o texto na íntegra!

TRC Sustentável participa de evento no STJ em Brasília na semana do meio ambiente

Bruno Melo - franqueado TRC Sustentável Brasilia
Franqueado TRC Sustentável, Bruno Melo, em evento do Dia Mundial do Meio Ambiente realizado no Superior Tribunal de Justiça em Brasília

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado na última segunda-feira, 5 de junho, o Superior Tribunal de Justiça de Brasília preparou uma semana recheada de atrações que buscam chamar a atenção para a necessidade da proteção dos recursos naturais da Terra tendo como tema principal do encontro ‘Conectando pessoas à natureza’.

Algumas empresas que trabalham no segmento de sustentabilidade foram convidadas a exporem seus produtos e serviços, e a marca TRC Sustentável – unidade em Brasília é uma das expositoras deste evento.

Segundo o franqueado Bruno Melo, a participação da TRC neste evento é de suma importância devido ao momento crítico que a capital do país se encontra. “Brasília passa por uma das piores crises hídricas jamais vista, e nossa participação neste evento é mais do que bem-vinda, pois além de ser uma excelente oportunidade de divulgarmos nosso negócio, é importante que as pessoas entendam a necessidade do consumo consciente e racional da água”, diz Bruno Melo.

O franqueado está no local informando sobre os serviços e produtos da TRC Sustentável, inclusive o Projeto de Gestão da Água, o PGA, carro-chefe da marca. Bruno é recém-franqueado na rede e está em negociações avançadas com um importante shopping da capital federal para a implantação do PGA. Além disso, ele apresenta o kit reuso de captação da água da chuva e máquina de lavar. Item de extrema importância e utilidade, uma vez que a região passa por racionamento de água.

Poupando água

Bruno trabalhou por 18 anos com material de construção e viu uma boa oportunidade no mercado de sustentabilidade. Em tempos de racionamento criou uma solução inovadora para poupar o nosso maior e mais precioso bem: a água. “Nós fazemos vários ajustes em válvulas, eliminamos vazamentos e instalamos reuso de água. Eu prometo uma economia de, no mínimo, 20%, mas já tivemos casos em que a economia chegou a 60%”, relata.

Produtos e tecnologias sustentáveis

Durante os dias 5, 6 e 7 de junho a Praça do Servidor será palco de exposições de diversos produtos e tecnologias sustentáveis: roupas criadas a partir do reaproveitamento de garrafas pet; telhas ecológicas feitas com resíduos de embalagens Tetra Pak; blocos feitos com a reciclagem de vários tipos de plástico para substituição de madeira ou madeira plástica; equipamentos para captação e reuso de água; luminárias de LED alimentadas por energia solar; placas fotovoltaicas; e um carro híbrido, movido a energia elétrica e combustível fóssil. O evento é promovido pela Assessoria de Gestão Socioambiental (AGS).

Com o objetivo de exaltar o aspecto social, foram convidadas instituições de reciclagem de resíduos e eletrônicos, como a Associação Recicle a Vida, de Ceilândia, e a Estação Meta Reciclagem, de Samambaia. Ambas as instituições atendem a comunidades carentes oferecendo qualificação e emprego.

Oficinas e palestra

Com foco no reaproveitamento de resíduos, nesta quinta-feira, dia 8, serão realizadas as oficinas Arte em jornal e Reuso de garrafas de vidro. A proposta é oferecer oficinas para que o servidor possa reutilizar materiais que seriam descartados em seu lixo doméstico. Por exemplo, transformando garrafas de vidro em copos e objetos de decoração, e jornal em luminária.

Serão duas turmas da oficina Arte em jornal, com o instrutor Almir Wanzeller (Turma A, às 11h, e Turma B, às 14h) e duas de Reuso de garrafas de vidro, com a instrutora Suzana Dourado (Turma A, às 10h, e Turma B, às 14h), na Praça do Servidor.

Ainda no mesmo dia, a AGS programou também a palestra Sustentabilidade e tecnologia automobilística de baixa emissão de carbono, com o engenheiro ambiental do Grupo Canopus. O evento será no Museu do STJ, localizado no mezanino do Edifício dos Plenários (2º andar).

SOBRE A TRC SUSTENTÁVEL

A TRC Sustentável (Tecnologia em Redução de Custos) é uma rede voltada para o desenvolvimento e comercialização de projetos voltados à sustentabilidade, auxiliando na preservação do meio ambiente. Fundada em 2004, a empresa adotou o modelo de franchising em 2013 e, atualmente, possui mais de 45 unidades em 15 estados brasileiros. A TRC Sustentável se destaca no mercado por seus projetos e serviços exclusivos que auxiliam na redução de consumo de água significativamente. Entre eles o PGA, um projeto que inclui consultoria, know How, prestação de serviços e dispositivos aplicados que evitam desperdício de água, gerando economia.

Fonte: Publicado no Portal Segs, dia 07/06/2017.

Quais as consequências globais sem os EUA no acordo de Paris?

355b54845c16c8139ea9ca65661c05b9O presidente norte-americano Donald Trump anunciou ontem, 01/06, a saída dos EUA do Acordo de Paris, afirmando querer proteger o trabalho de milhões de americanos e dar primazia a produção de energia americana. O acordo alcançado na capital francesa em 2015 é considerado um compromisso histórico para reduzir a emissão de gases com efeitos de estufa e travar o aquecimento global.

A decisão representa uma “reafirmação da soberania americana”, já que na visão de Trump, o acordo “paralisa os EUA enquanto empodera algumas das nações mais poluidoras do mundo”. No entanto, o presidente afirma que tentará renegociar uma nova entrada no pacto, com termos que sejam “justos com o povo americano.”.

Como a saída americana afeta o Acordo de Paris e quais as consequências disso para o mundo?

A saída americana tornaria ainda mais difíceis as metas do acordo, de reduzir o carbono na atmosfera de 69 bilhões de toneladas para 56 bilhões, e negociar metas futuras para manter, até 2100, o aquecimento global em nível inferior a 2ºC. Os EUA é o segundo maior emissor de gases depois da China e responde por 18% do carbono lançado na atmosfera, ou 6,5 milhões de toneladas por ano.

Mais do que consequências práticas na evolução das alterações climáticas a curto prazo, a decisão de Donald Trump enviará um sinal negativo aos outros 194 países que assinaram o Acordo de Paris. Mesmo que a China tenha se pronunciado que irá manter as suas metas com ou sem Estados Unidos, ninguém sabe que consequências a longo prazo vai ter a passagem de Pequim para a liderança das negociações no mundo.

O que é o Acordo de Paris?

O Acordo de Paris é um compromisso histórico de 195 países cujo objetivo é conter o aquecimento global com a emissão de gases com efeitos de estufa na atmosfera.

Todos os países que fazem parte do acordo comprometeram-se a limitar a subida da temperatura média da Terra implementando tentativas de abandono dos combustíveis fósseis na sua totalidade ainda na segunda metade do século XXI.

Emmanuel Tomaz, com informações da BBC Brasil.