Empreendedor cria sistema que gera economia de até 60% de água

anderson_1_-_ph
O empreendedor Anderson Silva espera que seu faturamento em 2015 seja três vezes maior do que o de 2014 (Foto: Isabela Moreira)

A preocupação de Anderson Silva, de 37 anos, em relação à possibilidade de uma crise hídrica no Brasil começou em 2004. Pensando em soluções para o problema, o empreendedor de Goiânia criou no mesmo ano a TRC Sustentável, empresa especializada em desenvolver tecnologia para redução de custos e de desperdício de água.

O Projeto de Gestão de Água (PGA) é o principal serviço da empresa. Ele consiste em 4 etapas: primeiro, a TRC presta uma consultoria ao cliente, verificando quais são seus hábitos de consumo; a seguir, os técnicos da empresa verificam a estrutura física em questão, em busca de possíveis vazamentos; feito isso, os profissionais então instalam dispositivos em todos os pontos de água, ajustam a pressão dos encanamentos e regulam os registros – onde se encontram pontos de perda de água.

A empresa oferece também um software que, conectado com o equipamento instalado na rede de distribuição de água, monitora diariamente o consumo do cliente. A tecnologia, além de revelar desperdícios, gera relatórios diários que apontam a quantidade de água utilizada, especificando os pontos e os horários de pico ao longo do dia.

O PGA atualmente é utilizado tanto por residências quanto por grandes empresas, bancos e redes de supermercado. “Tivemos casos em que a economia chegou a  60%”, afirma Silva.

O sucesso foi tanto que, em agosto de 2013, o empreendedor decidiu franquear o seu negócio. Desde então, 37 unidades franqueadas da TRC foram abertas em diversos estados brasileiros. Só durante a Feira do Empreendedor de São Paulo, que ocorreu até a terça-feira (10/2), Silva recebeu 80 interessados na franquia. “O projeto encanta os interessados por oferecer economia”, diz.

O investimento inicial para abrir uma franquia da empresa é de R$ 45 mil e a expectativa de retorno do investimento inicial é de 7 a 8 meses.

Crise

O empreendedor percebeu que, ao longo do último ano, a piora da crise hídrica fez com que o interesse dos clientes aumentasse em relação a TRC. “A preocupação está sendo maior dessa vez por atacar todas as classes sociais”, diz Silva.

Em 2014, a empresa faturou R$ 700 mil e o esperado é que em 2015 ela fature o triplo deste valor.

Os projetos da TRC Sustentáveis não param por aí. Agora, Silva planeja investir na conscientização social, a partir de palestras em escolas e a criação de uma mascote para a empresa, que terá um gibi com suas próprias histórias. “Queremos levar adiante um novo conceito do uso da água”, afirma o empreendedor. Segundo o empreendedor, em momentos com de problemas hídricos, a conscientização é essencial para não piorar a crise pela qual passa São Paulo.

Fonte: Revista PEGN (publicado em 11/02/2015)

Informações para a imprensa:
Fatos&Ideias Comunicação – (17) 3216-5809 – fatoseideias@fatoseideias.com.br